Jonas Furtado
Uma gaveta de escritos em rede
Capa Meu Diário Textos Perfil Livros à Venda Livro de Visitas Contato Links
Textos
Retinas dos anos 70

Trago no olhar o aroma das ruas de 73
sinto porque vi
sei porque aspirei

Revejo no caderno velho
todos os meus poemas
velhice, sandice e novidade pequena

De que são feitos os filmes das retinas
os poemas no caderno afiançam-me estas tintas
que em memórias transformei

Devo transplantar de suporte - o filme envelhecido
e a alma do poema aparecerá
não mais palpável como a açucena

Trago na mente da minha avó o olhar
- sereno pouso nos postes de madeira -
e uma poesia invisível dentro da luz que amei
Jonas Furtado
Enviado por Jonas Furtado em 20/05/2020
Comentários
Capa Meu Diário Textos Perfil Livros à Venda Livro de Visitas Contato Links